segunda-feira, 31 de maio de 2010

2ºPARTE:Adoro esta marca J CREW mas que , com muita pena minha , ainda não pode ser comprada em Portugal (Apesar de até já terem vindo a Lisboa fotografar para a marca)



Adoro esta marca BANANA REPUBLIC mas que , com muita pena minha , ainda não pode ser comprada em Portugal

WISHLIST


Proenza Schouler’s Pre Fall 2010 : PS1 Tote

sexta-feira, 28 de maio de 2010

ONDE É QUE EU JA VI ISTO ?

Mas as semelhanças entre algo criado por Nuno Baltazar e algo que já tinha visto não termina aqui .Senão vejamos , um detalhe da linha Baltazar/MAP (Maison-À-Porter) linha que este criou para a casa e o logotipo da Balenciaga . Será que é dos meus olhos ou parece tudo igual!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

quarta-feira, 26 de maio de 2010

INSPIRAÇÃO

Jamie Cullum arrasa no Coliseu dos Recreios

Jamie Cullum subiu ao palco do Coliseu dos Recreios, em Lisboa. A assegurar a primeira parte do espectáculo estiveram os ingleses Sweet Billy Pilgrim, que presentearam a sala lisboeta, completamente lotada, com um concerto acústico.

Pouco passava das 22 horas quando Jamie Cullum entrou em palco a «matar» ao som de «I`m All Over It», do seu último álbum, «The Pursuit». Procurando olhar o público nos olhos e sempre com um sorriso simpático, o músico parecia até surpreso perante a plateia, que estava completamente ao rubro.
Com um visual informal - ténis, jeans, casaco e camisa (tendo depois ficado em t-shirt) - Jamie Cullum desfilou mestria, energia e uma enorme capacidade vocal e instrumental. Ao segundo tema, «Get Your Way», o músico já estava a cantar de pé em cima do piano, pelo que a baixa estatura não o impediu de brilhar.
Sentado ao piano, o músico de 31 anos atirou-se, de seguida, a «Just One Of Those Things», mais uma faixa do seu novo disco, que chegou a nº1 no iTunes em Portugal
«Obrigado! Tudo bem?», disse, esforçando-se por falar na língua de Camões. O seu ar de menino e os seus multi-talentos há muito que conquistaram os portugueses, mas, ainda assim, o músico olhava surpreendido para a plateia e prometia uma noite brilhante.
O ambiente descontraído e intimista estava criado. Estavam reunidas as condições para o cantor surpreender com um momento imprevisível em que conseguiu misturar o arrepiante «All At See» com «Poker Face», de Lady Gaga.
O tema «Please Don`t Stop The Music», «emprestado» por Rihanna, também não ficou a dever créditos ao original quando transformado por Jamie Cullum num momento de jazz memorável. A roupagem era diferente, mas o público de imediato reconheceu a música e cantou em uníssono.
Acompanhado por uma banda que não lhe ficou atrás em virtudes, o cantor apresentou também «Twentysomething». E eis que chegou um dos momentos mais inusitados, e que facilmente se transformou num dos pontos altos da noite: Jamie Cullum a fazer beatbox. Se dúvidas restavam quanto à versatilidade do músico, ele conseguiu dissipá-las com a sua criatividade, capacidade de improviso e, sobretudo, com a facilidade com que se move no jazz, no pop e até no R&B. Sem parar por um instante, o cantor percorreu o palco de lés a lés, saltou, vibrou ao som da música, cantou a cappella sem microfone e fez música com todos os lados do seu piano, não se contentando com as teclas.
Seguiu-se «What A Difference A Day Made», «Photograph», «Wheels» e «I Get A Kick», que o Coliseu parou para ouvir, hipnotizado com os malabarismos vocais de Jamie Cullum.
Pronto para outro ponto alto da noite, o músico e a sua banda desceram até à plateia para interpretar uma versão de «Cry Me A River», de Justin Timberlake.
Já com o público de pé e junto ao palco, surge mais uma música do novo disco: «Mixtape». O concerto estava na recta final, mas o público queria mais. E foi então que num momento de rara magia e cumplicidade, Jamie Cullum finalizou o espectáculo com «Wind Cries Mary», de Jimi Hendrix, e «Gran Torino».
Conforme previsto, o cantor foi o grande protagonista de um concerto frenético de cerca de duas horas. O Coliseu ficou, certamente, rendido ao talento do multi-facetado Jamie Cullum, que voltou a mostrar por que razão é considerado um dos mais promissores músicos da actualidade.


NOTICIA DAQUI

Inesquecível: Jamie Cullum

Não tenho palavras para descrever o concerto de Jamie Cullum ontem no Coliseu, foi magnífico , soberbo !

terça-feira, 25 de maio de 2010

MUST HAVE

Um lenço é uma peça divertida e versátil. Divirto-me a explorar as sua diferentes formas e vou descobrindo inúmeras soluções para dar um toque especial ao meu guarda roupa.

GLOBOS DE OURO 2010

Como não podia deixar de ser tenho que falar dos Globos de Ouro Sic/ Caras. Aliás só posso mesmo falar da "red carpet", porque a cerimónia propriamente dita, não vi . Então aqui fica : OS MELHORES LOOKS ( não ponho os mais feios, que eram a maioria deles, porque aqui no blogue só quero ter imagens bonitas)


Catarina Wallenstein Vestida por Nuno Baltazar


Vanessa Oliveira Vestida por Elsa Barreto


 Daniela Ruah Vestida por Luís Buchinho
Fernanda Marinho Vestida por Dolce&;Gabbana


 
 
Carolina Patrocínio Vestida por Etxart & Panno
Fátima Lopes Vestida por João Rôlo