segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

domingo, 19 de fevereiro de 2017


Great people do things before they’re ready. They do things before they know they can do it. And by doing it, they’re proven right. Because, I think there’s something inside of you—and inside of all of us—when we see something and we think,  I think I can do it, I think I can do it. But I’m afraid to. Bridging that gap, doing what you’re afraid of, getting out of your comfort zone, taking risks like that—THAT is what life is. And I think you might be really good. You might find out something about yourself that’s special. And if you’re not good, who cares? You tried something. Now you know something about yourself. Now you know. A mystery is solved. So, I think you should just give it a try. Just inch yourself out of that back line. Step into life. Courage. Risks. Yes. Go. Now.

DECOR INSPIRATION






sábado, 18 de fevereiro de 2017

Plans for tonight : catching up on Riverdale


Nunca soube me expressar direito, talvez eu tenha algum problema emocional.


Não, não, perdoe a minha falha e a falta de consciência: eu tenho, sim, um problema emocional. Não sei lidar com frustração, não sei falar o que sinto, não sei expressar minha raiva, não sei mostrar minha alegria, não sei escancarar a minha dor, não sei demonstrar meu descontentamento com maturidade.

Só sei gritar, chorar, perder a razão, perder a voz, perder o controle, perder o chão. Apesar disso, confesso bem baixinho: não sei perder. Não sei me comportar. E não sei se sei crescer. Entende isso? Crescer é difícil, estraçalha a gente por dentro. E é complicado sorrir com a alma em frangalhos.

Às vezes, algum sentimento sem nome me paralisa. Frequentemente, algo me invade e grita "vai". Mas não vou, tenho medo. Tenho medo de ir, de ficar, de tirar a máscara, de me revelar. Tenho medo que você não goste daquelas coisas que a gente vive tentando esconder. Tenho medo de não me reconhecer ao tirar aquele véu invisível que a gente usa para se proteger. Tenho medo de jogar minha arma no lixo. Tenho medo de descobrir os meus próprios lixos. Tenho medo de ter algo mais podre que uma lixeira que transborda.

Talvez isso tudo soe bobo para você. Mas eu sei que sou bem boba quase sempre. Eu e meus medos tolos. Medo de trovão, de lagartixa, de dentista, de fazer exame de sangue, de que a energia acabe, de que o escuro me invada. Medo de quando o avião vai pousar, de que algo ruim aconteça, de turbulência no ar. Medo de não segurar a lágrima, de ser obrigada a trancar o riso, de procurar e nunca achar. Medo de andar em círculos, de não saber fazer a coisa certa, de não existir a coisa certa neste mundo tão incerto. Medo de que a alegria acabe e que a tristeza dure um tempo maior do que posso aguentar. Medo de perder a esperança, de não conseguir enxergar a famosa luz no fim do túnel, de cair do precipício, de me perder no meio da multidão. Medo da cara feia, do sentimento estragado, da falta de caráter e da promessa quebrada. Medo de derreter, de congelar, de empacar. Medo de que o medo não passe.

Não sei se o ser humano é assim, esquisito e medroso. Mas eu sou. E agora, neste momento, sem jeito, sem rumo e sem receio, te digo: não sei o que esperar. E a dúvida, essa sem vergonha, é o que me mata.

Clarissa Corrêa

domingo, 12 de fevereiro de 2017

InstaMoments


Reasons You Should Buy YOURSELF Flowers


You're awesome. Duh.
You're better than you think you are.
You're loved (by others and yourself).
You have survived a lot.
You have a lot of ahead of you.
Because they'll brighten up your home.
You deserve a few money worth of happiness.
Because today is the "someday" you always mention.
Because flowers smell stronger than a candle.
You've succeeded in your life.
You've learned a lot in your life.
You've made many people smile.
You've made many people laugh.
You've made yourself both smile and laugh.
You're wholly and fully yourself.
You're vibrantly alive.
You've learned to cry.
You've known what it's like to fall.
You've gotten good at rising.
You're fearless.
You embrace your flaws.
You did something good today.
You'll do something good tomorrow.
You're absolutely beautiful.
You're OK without being OK.
You're uniquely yourself.
Because there's still so much to learn about yourself.
You deserve something nice.
You don't need a reason.
You're perfect in every imperfect way.
Because why not?
After all: You deserve them.

Trendspotting: Patch Party


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

A gente complica demais a vida com as pequenas preocupações.


A preocupação gera ansiedade, a ansiedade gera sofrimento, o sofrimento gera sentimento ruim e negativo, o sentimento ruim e negativo gera dor, a dor gera lágrima, a lágrima gera melancolia, a melancolia gera tristeza, a tristeza gera solidão, a solidão gera ferida, a ferida gera cicatriz, a cicatriz gera mágoa, a mágoa gera um buraco escuro dentro da alma. É um ciclo sem fim e só quem pode cortá-lo é você mesmo.

Ninguém disse que é fácil romper ciclos e fazer mudanças definitivas. O processo é longo, o trabalho é árduo e muitas vezes doloroso. Você está condicionado a agir de uma determinada forma durante um determinado tempo. Não é simples pegar uma tesoura e cortar todos os males e medos pela raiz. Se assim fosse os divãs não estariam sendo disputados a tapa.

Temos que aprender que a vida é para ser simples e boa. Sem tanto rancor, sem tanta revolta, sem tanta disputa. Há muito para conhecer, há tanto para aprender, há inúmeras formas de trocar um pensamento ruim por um bom. Quando algo que você não quer surgir na sua mente modifique na hora esse pensamento. Não dê corda, trela ou faça sala para ele, senão você sabe: ele chama toda a família para passar uma temporada na sua cabeça. E ninguém precisa conviver com um time de antipáticos fazendo farra, falando alto e tirando o seu sossego.

Só porque uma coisa não aconteceu da forma que você queria não quer dizer que ela não seja positiva e traga bons ensinamentos. A gente aprende com tudo que acontece, por mais que agora você acredite que esse perrengue todo é terrível, que você está sofrendo por demais, que sua vida está um lixo. Espere, respire, inspire, transpire, faça uma imersão nessa loucura, nesse desgaste, nessa dor, nessa onda forte. Depois você vai olhar para trás e perceber que sobreviveu, saiu mais forte, é valente, corajoso, tem fibra, garra e é capaz de superar qualquer dificuldade.

Nada é tão difícil quanto se apresenta num primeiro momento. E tudo, tudo tem um jeito. Mas entenda: nem sempre é o seu jeito. A gente vai se adaptando ao que a vida nos apresenta. Só que a escolha sempre será minha, sua ou nossa. Isso ninguém nos tira.

Clarissa Corrêa

LOOK OF THE DAY : Victoria Beckham







Victoria Beckham in New York